Fórum Numismática

Lugar de convívio de colecionadores de moedas, notas e outros artigos
Data/Hora: sexta dez 14, 2018 11:22 am

Hora UTC




Criar Novo Tópico  Responder a este Tópico  [ 19 mensagens ]  Ir para a página 1 2 Próximo
Autor Mensagem
MensagemEnviado: terça set 05, 2006 11:57 pm 
Desligado
Reinado D.Manuel II

Registado: sexta ago 04, 2006 1:14 am
Mensagens: 80
Vem este Tópico a propósito de uma pequena diferença de opinião , havida num leilão de notas e cédulas a decorrer aqui no Forum.

Anúncia o nosso companheiro leiloeiro , duas cédulas , com o título :<b>Notas de Portugal</b>.
Defende que a palavra "Nota" , tanto se pode aplicar ao papel-moeda corrente,como a cédulas.

E aqui reside a motivação para abrir este Tópico.
Porque os recém chegados à notafilia (como eu), podem "desatar" a comprar cédulas , pensando estar a iniciar a sua colecção de notas , quando não é assim.

<b>A Notafilia trata exclusivamente de notas ou seja papel-moeda emitida por bancos centrais ou bancos locais mandatados para o efeito.
A Notafilia , expressamente exclui do seu âmbito cédulas e apólices.</b>

E isto por uma razão formal:
- Uma cédula não é papel-moeda , é sim um título de dívida que teóricamente até vence (ou vencia) juros.
Que , em determinadas alturas , cédulas e apólices tenham sido utilizadas como meio de pagamento , é irrelevante no que diz respeito à notafilia (também os cheques são um meio de pagamento...).

Asim , existem coleccionadores de Notas , de Cédulas e de Apólices ou das três coisas , mas são colecções distintas!

Todos os que aqui no Forum percebem desta "poda" (e são muitos), poderiam contribuir com as suas considerações para que , os que começam agora a entrar na notafilia , o façam de uma maneira mínimamente informada.

P.S.: As peças colocadas no leilão , aqui referido , são de excelente qualidade e sobre isso não há qualquer dúvida , a questão reside , tão só e apenas , na nomenclatura utilizada.

:thumbs:

_________________
http://www.megaleiloes.com/leiloes.php?user=LSELLER


Topo
   
 Assunto da Mensagem:
MensagemEnviado: quarta set 06, 2006 1:29 am 
Desligado
Reinado D.Afonso III

Registado: quarta jan 04, 2006 6:32 pm
Mensagens: 1680
Localização: Funchal
Javier Saez Salgado, a página 113 do livro "O Papel Moeda das Antigas Colónias Portuguesas", Edição da Fundação Dr. António Cupertino de Miranda, Porto 1997, no capítulo "léxico notafílico" apresenta as seguintes definições, que creio serem as mais coerentes, embora não absolutamente inquestionáveis, mas simples e exactas quanto baste, esquivando-se assim a profundas dissertações histórico legais.

Apólice - documento comprovativo de determinada operação financeira. Quando represente empréstimos ao estado pode ser emitido ao portador e como tal aceite como meio legal de pagamento ao estado, ou caso tenham curso forçado, entre particulares.

Cédula - titulo fiduciário emitido pelo estado ou por sua autorização, representativo de moeda metálica divisionária ou de trocos e, como essa, de poder liberatório limitado.

Cédula particular - semelhante à cédula, mas emitida por entidades particulares, sem autorização estatal, para suprir a falta de moeda metálica divisionária. Também designadas por "papel-moeda de emergência". (1)

Cheque-nota - cheque emitido ao portdor por um banco emissor, de valor bem defenido e obrigatoriedade de ser aceite como nota de circulação, normalmente por um período transitório.

Nota - moeda principal de papel numa circulação fiduciária. Goza de curso legal e poder liberatório ilimitado, sendo convertível à vista e ao portador.

Moeda de papel - documento com poder aquisitivo emitido pelo estado ou por sua autorização, com curso legal e poder liberatório. Pode ser de três espécies: representativa, fiduciária ou papel moeda. Por este último nome é hoje em dia vulgarmente designada toda a espécie de moeda de papel ou cédulas particulares de papel.

Nota de Banco - título fiduciário sem juro, aceite como meio legal de pagamento e de poder liberatório ilimitado (2). Pode ser convertível ou não em metal (cobre, prata, ouro). Em portugal, desde 1975, as notas do Banco de Portugal deixaram de ser convertíveis em ouro.

1 - a sua aceitação não era obrigatória.
2 - no original encontra-se escrito "limitado" o que creio ser erro de impressão, porquanto pelo que o corregi como "ilimitado".

_________________
Narsélio Pereira
email: narselio@gmail.com
A minha lista de trocas - My swap list: http://narselio.blogspot.com/


Topo
   
MensagemEnviado: quarta set 06, 2006 2:15 am 
Desligado
Reinado D.Afonso III

Registado: quarta jan 04, 2006 6:32 pm
Mensagens: 1680
Localização: Funchal
Também eu sou novo por estas paragens e nesta temática e temo saber pouco e poder explicar ainda menos.

No entanto creio o seguinte:

Citar:
... existem coleccionadores de Notas, de Cédulas e de Apólices ou das três coisas, mas são colecções distintas!


Partido desta frase, que creio ser subscrita por inúmeros coleccionadores por este país fora, julgo que temos uma visão (permitam-me a expressão) demasiado estreita das coisas.

Ora vejamos.

Ao folhear um Pik podemos encontrar não só as notas emitidas pelo banco de Portugal como as cédulas emitidas pela Casa da Moeda e no caso de países estrangeiros vemos “banknotes”, “military payment certificates”, “notgelds”, etc.

Muitos de nós somos profundamente escrupulosos e limitamos a nosso interesse em matéria de papel-moeda português ás notas emitidas pelos bancos emissores, no entanto quando toca ao estrangeiro, não nos coibimos de juntar tudo o que seja “note” independentemente desta ser equivalente à nossa noção de “nota”.

Claro que podem existir coleccionadores exclusivamente de notas de banco, ou de apólices, ou de notas azuis ou vermelhas, ou exclusivamente com temas: animais, embarcações, etc. Porem creio que são todos “filhos de um mesmo pai” ou “ramos de uma mesma árvore”, porquanto estas temáticas não se esgotam em si mesmas e a sua interpretação e consequente integração num determinado fenómeno é mais abrangente.

Acho pena que em Portugal tenhamos uma visão tão austera em termos numismáticos.

Creio que sairíamos todos a ganhar se o interesse se estendesse a outros temas marginais e marginalizados como são as tésseras, cédulas, cheques etc. porque estes também foram e são parte da história do dinheiro que a ou andou pelas nossas mãos e nas mãos dos nossos antepassados.

_________________
Narsélio Pereira
email: narselio@gmail.com
A minha lista de trocas - My swap list: http://narselio.blogspot.com/


Topo
   
 Assunto da Mensagem:
MensagemEnviado: quarta set 06, 2006 12:17 pm 
Desligado
Reinado D.Afonso Henriques
Avatar do Utilizador

Registado: sexta nov 05, 2004 10:15 pm
Mensagens: 10380
Localização: S. João do Estoril - Lisboa
Considero muito interessante o tema levantado por Lseller e as considerações que ele próprio e o forista Pereira teceram sobre o assunto.
Julgo que as diferenças de conceitos entre os diferentes tipos de papéis de valor estão bem definidas e não acrescento mais.
Refiro-me apenas às preocupações manifestadas pelo Pereira relativamente àquilo que ele chamou de “outros temas marginais e marginalizados”.
Parece-me óbvio que existem temas que são geralmente mais apetecíveis do que outros. Por que são mais divulgados, mais abrangentes, mais valiosos, ou simplesmente mais vistosos. Ao contrário outros terão menor atenção, com menos coleccionadores à sua volta, digamos mais marginais.
Por vezes torna-se difícil inverter a situação de cada tema. Não há literatura, não existe divulgação, e até nem um simples catálogo.
Infelizmente, Mário de Almeida há só um. Aparece de vez em quando um Magro. Mas as necessidades são muitas para os pouco estudiosos que publicam o que sabem.
Repare-se que não temos um catálogo de notas decente. Nunca vi um catálogo de acções, de fichas, de cheques, e tantos outros papéis de valor.
É claro que o nosso mercado é pequeno. Que qualquer publicação custa dinheiro. Que recolher e sintetizar elementos dá trabalho. Mas, tem que haver sempre alguém com estaleca para a tarefa. E isso é que é difícil.

_________________
Celso.
Saúde e Fraternidade.
Os meus leilões


Topo
   
 Assunto da Mensagem:
MensagemEnviado: quarta set 06, 2006 1:09 pm 
Desligado
Reinado D.Afonso VI

Registado: quinta mai 04, 2006 9:18 am
Mensagens: 677
Localização: Leça Palmeira
Bem gostaria que o moderador, comentasse.

Mas ficamos pelo nim.

_________________
Moedas e Notas


Topo
   
MensagemEnviado: quarta set 06, 2006 1:14 pm 
Desligado
Reinado D.Manuel II

Registado: sexta ago 04, 2006 1:14 am
Mensagens: 80
narper Escreveu:
xxxxjulgo que temos uma visão (permitam-me a expressão) demasiado estreita das coisas.

Ora vejamos.

Ao folhear um Pik podemos encontrar não só as notas emitidas pelo banco de Portugal como as cédulas emitidas pela Casa da Moeda e no caso de países estrangeiros vemos “banknotes”, “military payment certificates”, “notgelds”, etc.

Creio que sairíamos todos a ganhar se o interesse se estendesse a outros temas marginais e marginalizados como são as tésseras, cédulas, cheques etc. porque estes também foram e são parte da história do dinheiro que a ou andou pelas nossas mãos e nas mãos dos nossos antepassados.



Subscrevo em absoluto as suas considerações,que agradêço.

Ressalvo,no entanto,que a publicação que refere (e até o nosso modesto Anuário de Numismática) não chama "banknotes",<b>que é o significado para o nosso termo "Notas"</b>,a "notgelds" ou a "certificates"...

E aqui é que reside a origem deste tópico,ou seja:
-<b>Defendo que não se deve chamar "Nota" a uma "Cédula" ,ou a outra coisa qualquer.Não por austeridade formal,não por "estreiteza" de "vistas",mas sim porque induz em erro,quem não tenha ainda informação mínima àcerca deste tema.</b>

É sabido que este Forum tem (ou pelo menos tinha) prestígio e goza de influência no "meio".
Se começamos aqui a chamar "Notas de Portugal" a cédulas (mesmo que da Casa da Moeda),não tardará muito que nos sites de leilões apareçam cédulas das Santas Casas com o título:<b>"Raríssima nota de Portugal,etc.,etc.,etc."</b>

Quanto ao resto,uma colecção só de cédulas azuis,é tão digna como uma de notas só por assinaturas...


:thumbs:

_________________
http://www.megaleiloes.com/leiloes.php?user=LSELLER


Topo
   
 Assunto da Mensagem:
MensagemEnviado: quarta set 06, 2006 1:42 pm 
Desligado
Reinado D.Filipe I
Avatar do Utilizador

Registado: sexta nov 05, 2004 10:23 pm
Mensagens: 873
Localização: Srª da Hora
Para aumentar um bocadinho a confusão e falando Português.

Vou começar a fazer colecção de cédulas Portuguesas e esta é a minha primeira cédula Portuguesa:

Imagem

P.S. "Roubei" a imagem da Cédula daqui do forum.

P.S.2 - Esqueci-me de dizer que agora moro no Brasil.:)


Topo
   
 Assunto da Mensagem:
MensagemEnviado: quarta set 06, 2006 2:05 pm 
Desligado
Reinado D.Afonso III

Registado: quarta jan 04, 2006 6:32 pm
Mensagens: 1680
Localização: Funchal
Parabéns! :biggthumpup:

Ainda não tinha visto nenhuma cédula do Klu Klux Klan. :o

Muito Linda e o grande leão, ou dragão, ou lá que seja, tem o capuz levantado mostrando a face. Fabuloso. :bat:

_________________
Narsélio Pereira
email: narselio@gmail.com
A minha lista de trocas - My swap list: http://narselio.blogspot.com/


Topo
   
 Assunto da Mensagem:
MensagemEnviado: quarta set 06, 2006 2:36 pm 
Desligado
Reinado D.Manuel II

Registado: sexta ago 04, 2006 1:14 am
Mensagens: 80
PBarbot Escreveu:
P.S.2 - Esqueci-me de dizer que agora moro no Brasil.:)


Ôi,cara!
Sua primeira cédula portuguêsa,é bem bacana!!!

Más falando sério,como vai de bóia,agora sem seus restaurantes
favoritos de Matosinhos?
Aguente meu chapa,que cédula não falta por aí...

:drink: :drink: :drink:

_________________
http://www.megaleiloes.com/leiloes.php?user=LSELLER


Topo
   
 Assunto da Mensagem:
MensagemEnviado: quarta set 06, 2006 2:47 pm 
Desligado
Reinado D.Sancho II
Avatar do Utilizador

Registado: sexta nov 05, 2004 10:49 pm
Mensagens: 1928
Localização: Caldas da Rainha
Não interpretem o texo como propaganda política, simplesmente pela curiosidade do modo como em 1937 se entendia dinheiro (notas) e cédulas.





CONTRIBUTOS PARA A HISTÓRIA DO TARRAFAL (7)



Terminamos, pois, a edição do texto "O quotidiano no campo de concentração de Salazar". No excerto restante faz-se referência à situação dos presos face a diversas realidades, especificando-se as particularidades, de acordo com o período de exercício do cargo, dos vários directores.
Uma chamada de atenção é igualmente feita para a actividade política e intelectual existente na Colónia Penal.


Cédulas em vez de dinheiro


Já as encomendas das famílias eram controladas logo pelo primeiro director, que roubava os produtos, vendendo-os depois aos presos, desde conservas a papel. O dinheiro enviado pelos familiares, necessário para pagar quase tudo o que consumiam, era também retido. O primeiro director introduziu uma prática que perdurou até ao fim: o dinheiro ficava em contra-corrente na secretaria e os presos usavam umas cédulas no campo que nada valiam fora.Os livros, esses, foram todos apreendidos e só escaparam os poucos que os presos esconderam. A correspondência era também apreendida e censurada.
Com o interinato do segundo director, José Júlio Silva, entre 17 de Novembro de 1937 e 20 de Outubro de 1938, a situação melhora ligeiramente. Começaram a poder escrever e receber correio e encomendas. Passaram também a poder cozinhar, mas o regime alimentar à base de arroz, vindo da Guiné, raramente melhorou, o peixe era quase sempre albacora e a carne era muitas vezes de rezes doentes. O pão era considerado o melhor alimento fornecido pela direcção. É comprado o carro com um boi para a água. Alguns livros são devolvidos. É neste período que os presos passam para os pavilhões de pedra e abre o posto médico e casa mortuária conhecido como a Mitra, abrem também as oficinas.


Topo
   
Mostrar mensagens anteriores:  Ordenar por  
Criar Novo Tópico  Responder a este Tópico  [ 19 mensagens ]  Ir para a página 1 2 Próximo

Hora UTC


Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 3 visitantes


Criar Tópicos: Proibido
Responder Tópicos: Proibido
Editar Mensagens: Proibido
Apagar Mensagens: Proibido
Enviar anexos: Proibido

Pesquisar por:
Ir para:  
Desenvolvido por phpBB® Forum Software © phpBB Limited
Traduzido por: phpBB Portugal