História do escudo de 1935

Desde a primeira moeda da República até às últimas em 2001

Moderadores: smertola, Moderador de Honra

Mensagem
Autor
Avatar do Utilizador
Tiago6
Reinado D.Afonso II
Mensagens: 2286
Registado: sábado nov 06, 2004 10:42 pm
Localização: Funchal

História do escudo de 1935

#1 Mensagem por Tiago6 » sexta mar 09, 2007 12:12 am

Andei a fazer aqui umas pesquisas pelo forum e fui descobrir este tópico:
http://www.forum-numismatica.com/viewto ... hist%F3ria

Já tem mais de 2 anos e até parece que foi ontem!
Deixo aqui o texto com a explicação para a raridade do escudo de 35!
No início de 1935 já estavam gravados novos cunhos com essa era, utilizados numa modesta amoedação dos 50 centavos realizada «no intervalo da preparação da cunhagem para as Colónias» (Moçambique e Índia), ficando os cunhos para a moeda de 1$00 em depósito até finais de 1938.
Em Outubro desse ano, a Casa da Moeda informa que para se concluir a cunhagem que faltava realizar das moedas de alpaca seria necessário adquirir 1,5 toneladas de níquel, já que metais existentes em depósito apenas permitiam concluir a cunhagem dos $50 e fabricar uma pequena quantidade do escudo, de acordo com a seguinte conta referida a 24 de Outubro de 1938 (em quantidade de moedas): (aqui é apresentada uma pequena tabela com os limites de emissão e as quantidades cunhadas).
Face aos dados fornecidos e tendo em conta a necessidade de haver uma reserva de moeda cunhada para emissão quando fosse oportuno, o Ministério das Finanças ordena que se conclua a amoedação dos $50 e se arredonde a conta da cunhagem do escudo para 15 mil contos (ou seja, mais 54300 ex.).
Para esta amoedação, a 8 de Novembro foram abertos novos punções reprodutores dos cunhos para a moeda de $50 com era de 1938, tendo-se concluído a cunhagem ordenada nas primeiras semanas de 1939 (150 000 ex. cunhados em 1938 e 772 700 ex. em 1939). Quanto à moeda de 1$00, também foi cunhada no início de 1939, mas com recurso aos cunhos com era de 1935 em depósito, originando assim essa famosa raridade.
O tópico faz referência ao antigo forum, mas infelizmente essa informação já não está disponivel.

Gostava então de algumas explicações, se fosse possivel, sobre algumas passagens do texto:

"...o Ministério das Finanças ordena que se conclua a amoedação dos $50 e se arredonde a conta da cunhagem do escudo para 15 mil contos (ou seja, mais 54300 ex.). ..."
Não entendi estas contas! Como podem ser 15 mil contos? Isso seriam 15 milhões de moedas de 1935. E depois esta expressão "...mais 54300 ex..." Como podem ser "mais" se ainda não tinham sido cunhada nehuma moeda de 1935?


"...e tendo em conta a necessidade de haver uma reserva de moeda cunhada para emissão quando fosse oportuno..."
Alguém pode-me explicar?

Desculpem lá as perguntas, mas acho que é uma história que merece ser relembrada, e como há novos intervenientes do forum desde então... não vá alguém para os mares dos Açores procurar um navio naufragado! :biggthumpup:



Avatar do Utilizador
DrJerkyll
Reinado D.Miguel
Mensagens: 345
Registado: sexta set 08, 2006 4:09 pm
Localização: AlQabda

#2 Mensagem por DrJerkyll » domingo mar 11, 2007 11:50 pm

Tiago6, Tenho exactamente as mesmas dúvidas, estou ansiosamente à espera das respostas de quem por aqui sabe destas coisas.
Aguardemos pacientemente
RF

MCarvalho
Reinado D.Afonso Henriques
Mensagens: 8341
Registado: sexta nov 05, 2004 9:55 pm

#3 Mensagem por MCarvalho » segunda mar 12, 2007 12:21 pm

"...o Ministério das Finanças ordena que se conclua a amoedação dos $50 e se arredonde a conta da cunhagem do escudo para 15 mil contos (ou seja, mais 54300 ex.). ..."
Não entendi estas contas! Como podem ser 15 mil contos? Isso seriam 15 milhões de moedas de 1935. E depois esta expressão "...mais 54300 ex..." Como podem ser "mais" se ainda não tinham sido cunhada nehuma moeda de 1935?
Segundo António Miguel Trigueiros, em A Grande História do Escudo Português, pp. 158-159, de onde foi tirado o excerto de cima, no início do ano de 1935 já tinham sido cunhada uma parte das moedas de $50, sendo que a fim da cunhagem (os tais mais 54300 ex.) só teve efeito em Outubro de 38, quando finalmente se acabaram as cunhagens coloniais e as máquinas, mais o níquel para fazer alpaca ficou disponível.
"...e tendo em conta a necessidade de haver uma reserva de moeda cunhada para emissão quando fosse oportuno..."
Alguém pode-me explicar?
A cunhagem é uma coisa, a emissão é outra.

A cunhagem é a produção de moeda na Casa da Moeda, é o fabrico das moedas propriamente dito; a emissão é colocação das moedas em circulação, através do Banco de Portugal. Nem todas as moedas cunhadas são emitidas, algumas ficam em reserva na Casa da Moeda e só mais tarde, de acordo com as necessidades económicas, é que vão passando para o Banco de Portugal e chegam aos nossos bolsos. É por isso que vemos, às vezes, moedas de 2005 ou 2006 que só foram emitidas agora, ou seja, só em 2007 é que entraram no Banco de Portugal, elas já existiam, já tinham sido cunhadas, mas estavam guardadas na Casa da Moeda, nem sequer estavam em depósito no Banco de Portugal.

Por vezes, o Banco de Portugal nunca chega a emitir determinada moeda, que é derretida novamente na Casa da Moeda, donde nunca chegou a sair, para fazer novas. Foi o que aconteceu ao centavo de 1922 ;)
MCarvalho

Avatar do Utilizador
NunoMarques
Reinado D.Sebastião
Mensagens: 1000
Registado: domingo jan 01, 2006 11:51 pm
Localização: Odivelas, Portugal
Contacto:

#4 Mensagem por NunoMarques » sábado mar 17, 2007 11:13 pm

Desculpem lá as perguntas, mas acho que é uma história que merece ser relembrada, e como há novos intervenientes do forum desde então...
Tiago, fizeste muito bem em rebuscar este assunto, pois por exemplo, eu não tinha lido esse tópico e assim aprendi mais umas quantas coisas.
Este forum é mesmo um espectáculo, estamos sempre a aprender coisas novas e antigas também. :biggthumpup:

Avatar do Utilizador
tm1950
Reinado D.Afonso Henriques
Mensagens: 10637
Registado: sexta nov 05, 2004 10:15 pm
Localização: S. João do Estoril - Lisboa

Re: História do escudo de 1935

#5 Mensagem por tm1950 » sábado mai 07, 2011 11:18 am

Esta questão do Tiago ficou esquecida, mas vou fazer as contas que Miguel Trigueiros fez, tal como os responsáveis pela Casa da Moeda daquele tempo terão feito .
Segundo o Eng Trigueiros:
“Face aos dados fornecidos e tendo em conta a necessidade de haver uma reserva de moeda cunhada para emissão quando fosse oportuno, o Ministério das Finanças ordena que se conclua a amoedação dos $50 e se arredonde a conta da cunhagem do escudo para 15 mil contos (ou seja, mais 54300 ex.).”

Ora bem, 15 mil contos são 15 milhões de moedas.
Se nós somarmos as moedas cunhadas nos anos anteriores: 1927, 1928, 1929, 1930 e 1931 temos: 14.945.700 moedas (1.917.000+7.462.355+1.616.645+1.911.000+2.038.700).
O tal arredondamento para os 15 mil contos é fácil de calcular: 15.000.000-14.945.700=54.300

Estou convencido que a Casa da Moeda terá cunhado as 54.300 moedas e que todas elas terão sido postas a circular, em 1939.
Celso.
Saúde e Fraternidade.
Os meus leilões

Luís B.
Reinado D.Afonso IV
Mensagens: 1543
Registado: domingo out 10, 2010 11:30 am
Localização: Al garve

Re:

#6 Mensagem por Luís B. » sábado mai 07, 2011 1:26 pm

MCarvalho Escreveu:

Por vezes, o Banco de Portugal nunca chega a emitir determinada moeda, que é derretida novamente na Casa da Moeda, donde nunca chegou a sair, para fazer novas. Foi o que aconteceu ao centavo de 1922 ;)
e não é o que está a acontecer agora, com muita moeda de prata?
CARPE DIEM

Luís

Avatar do Utilizador
palves
Reinado D.Afonso II
Mensagens: 2357
Registado: segunda jan 11, 2010 11:02 am

Re: História do escudo de 1935

#7 Mensagem por palves » sábado mai 07, 2011 2:48 pm

Aqui vai o meu contributo o texto do livro Moraes, M. 2009. Moedas Com História II, Banco de Portugal.

Abraço,

Imagem

Avatar do Utilizador
tm1950
Reinado D.Afonso Henriques
Mensagens: 10637
Registado: sexta nov 05, 2004 10:15 pm
Localização: S. João do Estoril - Lisboa

Re: História do escudo de 1935

#8 Mensagem por tm1950 » sábado mai 07, 2011 6:28 pm

Paulo,
Esse texto não contraria o que atrás foi dito, mas nada adianta relativamente à quantidade cunhada, em 1939, de moedas de Escudo com a data de 1935. E, esta é a nossa grande questão.
Sendo conhecido o texto do Ministério das Finanças a ordenar o arredondamento para os 15 mil contos, não entendo os motivos pelos quais não é aceite que a emissão dos Escudos de 1935 foi de 54.300 exemplares. :(
Celso.
Saúde e Fraternidade.
Os meus leilões

Avatar do Utilizador
palves
Reinado D.Afonso II
Mensagens: 2357
Registado: segunda jan 11, 2010 11:02 am

Re: História do escudo de 1935

#9 Mensagem por palves » sábado mai 07, 2011 6:45 pm

tm1950 Escreveu:Paulo,
Esse texto não contraria o que atrás foi dito, mas nada adianta relativamente à quantidade cunhada, em 1939, de moedas de Escudo com a data de 1935. E, esta é a nossa grande questão.
Sendo conhecido o texto do Ministério das Finanças a ordenar o arredondamento para os 15 mil contos, não entendo os motivos pelos quais não é aceite que a emissão dos Escudos de 1935 foi de 54.300 exemplares. :(
Celso, a dedução faz sentido e na ausência de melhor informação, penso que temos de aceitar a cunhagem de 54.300 exemplares. Também já discuti essa questão com outros foristas e estamos longe de um consenso.

Sobre o texto, que partilhei sei que não ilumina a discussão sobre a cunhagem, mas fica mais um texto para os que desconhecem a história do 1$ de 1935. Sempre que vou a uma feira ainda ouço a história do avião ou do navio que levava as moedas para os Açores e que foi parar ao fundo do mar. Aliás, na última feira a que fui dois vendedores discutiam se tinha sido um avião ou um navio...

Já agora os livros "Moedas com História I e II" são dois bons livros com fotos de muito boa qualidade e relativamente baratos.

Abraço,

PA

Bruno Silva
Reinado D.João IV
Mensagens: 719
Registado: sábado dez 20, 2008 9:12 pm
Localização: Setubal

Re: História do escudo de 1935

#10 Mensagem por Bruno Silva » sábado mai 07, 2011 7:48 pm

A unica historia que eu conheçia e que na época havia falta de trocos nos Açores e o Ministério das Finanças ordeno a cunhagem de moeda para resolver a carencia de trocos nos Açores :)

Responder

Voltar para “República Portuguesa”