Crise econômica do Brasil, afeta o colecionismo numismático?

Tudo relacionado com a numismática brasileira

Moderador: Moderador de Honra

Mensagem
Autor
hrodrigues
Escudinho da II República
Mensagens: 12
Registado: sábado out 31, 2015 4:33 pm

Crise econômica do Brasil, afeta o colecionismo numismático?

#1 Mensagem por hrodrigues » quarta nov 18, 2015 12:19 am

Prezados colegas

Em relação a essa crise econômico que estamos passando no Brasil,
vocês acham que afeta em alguma coisa o nosso hobby?

Alguém está deixando de comprar moedas?



pabotwm
Senhor Escudo da I República
Mensagens: 44
Registado: segunda jan 21, 2013 11:47 am
Localização: Recife, Pernambuco.

Re: Crise econômica do Brasil, afeta o colecionismo numismát

#2 Mensagem por pabotwm » quarta nov 18, 2015 12:30 am

Eu acho que sim, no meu caso reduzi o investimento em numismática.

Avatar do Utilizador
soga80
Reinado D.Afonso Henriques
Mensagens: 4350
Registado: sábado dez 20, 2014 6:31 pm
Localização: Leiria

Re: Crise econômica do Brasil, afeta o colecionismo numismát

#3 Mensagem por soga80 » quarta nov 18, 2015 1:25 am

Tem k se controlar muito bem as coisas...

Avatar do Utilizador
soga80
Reinado D.Afonso Henriques
Mensagens: 4350
Registado: sábado dez 20, 2014 6:31 pm
Localização: Leiria

Re: Crise econômica do Brasil, afeta o colecionismo numismát

#4 Mensagem por soga80 » quarta nov 18, 2015 1:26 am

Não só no Brasil ...

Avatar do Utilizador
mbrodrigues
Reinado D.Afonso VI
Mensagens: 667
Registado: quarta set 19, 2012 12:03 pm
Localização: Rio de Janeiro

Re: Crise econômica do Brasil, afeta o colecionismo numismát

#5 Mensagem por mbrodrigues » quarta nov 18, 2015 10:48 pm

O mercado de moedas no Brasil está muito inflacionado, o preço das moedas está muito alto, por exemplo: A moeda de R$1 1998, que antes o preço médio era na faixa dos R$30, hoje está na casa dos R$100.
Marcio B. Rodrigues
mbr1976@gmail.com
Rio de Janeiro - RJ
BRASIL
PECUNIA TOTUM CIRCUMIT ORBEM

Avatar do Utilizador
numismatica_bentes
Reinado D.Filipe II
Mensagens: 845
Registado: quarta set 19, 2007 1:01 pm
Localização: Italia
Contacto:

Re: Crise econômica do Brasil, afeta o colecionismo numismát

#6 Mensagem por numismatica_bentes » quinta nov 19, 2015 10:48 am

Dificilmente!

A numismática é um hobby custoso, em geral cultuado por pessoas de um poder aquisitivo acima da média e que não se importam em pagar o preço pedido pelos exemplares, principalmente quando são bonitos e em estado de conservação acima da média. Além disso, as moedas não estão mais caras do que antes. O câmbio é que é muito desfavorável ao Real. Contudo, não podemos generalizar dizendo que a numismática seja um hobby somente para ricos. Existem diversas formas de se dedicar à esta ciência: estudando, lendo, colecionando moedas comuns, mas em estado de conservação muito superior à média, etc.

É como nas artes plásticas e no antiquariato. Existe os que podem comprar, em leilão, um Portinari ou um Facchinetti, mas também tem quem colecione artistas pouco conhecidos por não poderem pagar os altos preços pedidos pelos dois primeiros. Amam as artes mas sua condição financeira não lhes permite colocar a mão onde não podem alcançar. Da mesma forma tem os que compram belas reproduções de peças de antiquariato, caso não possam pagar o que é pedido por um original.

Avatar do Utilizador
numismatica_bentes
Reinado D.Filipe II
Mensagens: 845
Registado: quarta set 19, 2007 1:01 pm
Localização: Italia
Contacto:

Re: Crise econômica do Brasil, afeta o colecionismo numismát

#7 Mensagem por numismatica_bentes » quinta nov 19, 2015 12:31 pm

mbrodrigues Escreveu:O mercado de moedas no Brasil está muito inflacionado, o preço das moedas está muito alto, por exemplo: A moeda de R$1 1998, que antes o preço médio era na faixa dos R$30, hoje está na casa dos R$100.
Bom dia!

Devemos aqui tecer algumas considerações importantes:

1. A moeda a que se refere é a comemorativa dos 50 anos da Declaração dos Direitos Humanos, cuja cunhagem foi de apenas 600.000 contra 18.000.000 da moeda não comemorativa de mesma data 1998.

2. Os preços a que fez referimento (30 reais e 100 reais), são os extremos de um intervalo de quatro anos. Aqui gostaríamos de abrir um parênteses: Os preços das moedas mudam, a maioria delas sempre para mais e algumas poucas (em raras ocasiões) para menos. No Brasil, essa sensação de que o preço aumentou muito, não corresponde minimamente à realidade. O que acontece é que antes de publicarmos o nosso catálogo, os poucos existentes no Brasil eram editados a cada 4 ou 5 anos. Nesse espaço de tempo, o Real desvalorizou muito frente à moeda americana que passou de menos de 2 reais, para mais de 4 reais em pouco tempo. Esse é um dos problemas de se editar catálogos com intervalos de tempo muito longos. Perde-se totalmente os parâmetros, o referencial de preços dos exemplares. O correto é que sejam editados todos os anos (como se faz na maioria dos países com tradição numismática), o que temos feito desde a primeira edição do Catálogo Bentes. Dessa forma, o numismata não toma um "susto" ao se deparar com uma diferença grande de preços. O que não faz sentido é querer pagar por uma moeda, em reais, o preço registrado num catálogo de 4 ou 5 anos atrás.

3. Em numismática, os preços sobem muito, principalmente agora que a nossa numária despertou a atenção dos investidores estrangeiros. Essa moeda a que o senhor se referiu, passou de 15 dólares para 25 dólares, um aumento de 10 dólares em 4 ou 5 anos, o que é até pouco em termos numismáticos. Alguém poderia até alegar que devemos pensar em reais e não em dólares, já que trata-se da nossa numária, no Brasil. Poderia ser assim enquanto o comércio das moedas brasileiras era restrito ao território, mas a partir do momento que estas moedas despertaram o interesse no exterior e com o atual mundo globalizado, pensar em moedas antigas sendo vendidas com pequenas variações de preços, em reais, em intervalos de tempo de mais de 4 anos, não tem o menor cabimento.

Não são os preços que estão aumentando muito...é a moeda brasileira que tem desvalorizado demais.

Sds

Bentes

Avatar do Utilizador
[Noob Saibot]
Reinado D.Maria II
Mensagens: 278
Registado: quinta mar 14, 2013 7:35 pm

Re: Crise econômica do Brasil, afeta o colecionismo numismát

#8 Mensagem por [Noob Saibot] » quinta nov 19, 2015 8:30 pm

verdade, as moedas brasileiras estão chamando atenção dos estrangeiros, que antes não se importavam
estou conseguindo trocar muitas moedas que são comuns, que tenho de balde aqui, por moedas comemorativas ou moedas do período de guerra, com varias pessoas de todo o mundo.

hrodrigues
Escudinho da II República
Mensagens: 12
Registado: sábado out 31, 2015 4:33 pm

Re: Crise econômica do Brasil, afeta o colecionismo numismát

#9 Mensagem por hrodrigues » quinta nov 19, 2015 9:39 pm

numismatica_bentes Escreveu:
mbrodrigues Escreveu:O mercado de moedas no Brasil está muito inflacionado, o preço das moedas está muito alto, por exemplo: A moeda de R$1 1998, que antes o preço médio era na faixa dos R$30, hoje está na casa dos R$100.
Bom dia!

Devemos aqui tecer algumas considerações importantes:

1. A moeda a que se refere é a comemorativa dos 50 anos da Declaração dos Direitos Humanos, cuja cunhagem foi de apenas 600.000 contra 18.000.000 da moeda não comemorativa de mesma data 1998.

2. Os preços a que fez referimento (30 reais e 100 reais), são os extremos de um intervalo de quatro anos. Aqui gostaríamos de abrir um parênteses: Os preços das moedas mudam, a maioria delas sempre para mais e algumas poucas (em raras ocasiões) para menos. No Brasil, essa sensação de que o preço aumentou muito, não corresponde minimamente à realidade. O que acontece é que antes de publicarmos o nosso catálogo, os poucos existentes no Brasil eram editados a cada 4 ou 5 anos. Nesse espaço de tempo, o Real desvalorizou muito frente à moeda americana que passou de menos de 2 reais, para mais de 4 reais em pouco tempo. Esse é um dos problemas de se editar catálogos com intervalos de tempo muito longos. Perde-se totalmente os parâmetros, o referencial de preços dos exemplares. O correto é que sejam editados todos os anos (como se faz na maioria dos países com tradição numismática), o que temos feito desde a primeira edição do Catálogo Bentes. Dessa forma, o numismata não toma um "susto" ao se deparar com uma diferença grande de preços. O que não faz sentido é querer pagar por uma moeda, em reais, o preço registrado num catálogo de 4 ou 5 anos atrás.

3. Em numismática, os preços sobem muito, principalmente agora que a nossa numária despertou a atenção dos investidores estrangeiros. Essa moeda a que o senhor se referiu, passou de 15 dólares para 25 dólares, um aumento de 10 dólares em 4 ou 5 anos, o que é até pouco em termos numismáticos. Alguém poderia até alegar que devemos pensar em reais e não em dólares, já que trata-se da nossa numária, no Brasil. Poderia ser assim enquanto o comércio das moedas brasileiras era restrito ao território, mas a partir do momento que estas moedas despertaram o interesse no exterior e com o atual mundo globalizado, pensar em moedas antigas sendo vendidas com pequenas variações de preços, em reais, em intervalos de tempo de mais de 4 anos, não tem o menor cabimento.

Não são os preços que estão aumentando muito...é a moeda brasileira que tem desvalorizado demais.

Sds

Bentes
E no catálogo de vocês os preços são em BRL ou USD ?

Avatar do Utilizador
mbrodrigues
Reinado D.Afonso VI
Mensagens: 667
Registado: quarta set 19, 2012 12:03 pm
Localização: Rio de Janeiro

Re: Crise econômica do Brasil, afeta o colecionismo numismát

#10 Mensagem por mbrodrigues » sexta nov 20, 2015 1:24 am

Nos catálogos brasileiros os preços das moedas são em Reais(BRL).
Marcio B. Rodrigues
mbr1976@gmail.com
Rio de Janeiro - RJ
BRASIL
PECUNIA TOTUM CIRCUMIT ORBEM

Responder

Voltar para “Moedas do Brasil”