“O Ceitil. Um símbolo da modernidade portuguesa e a sua evolução estética (1440-1570)” - Tiago Gil Curado (Pdf)

Livros, revistas, folhetos e restantes artigos relacionados com a Numismática, Notafilia e outros tipos de coleccionismo

Moderador: Moderador de Honra

Responder
Avatar do Utilizador
silvio2
Reinado D.Afonso Henriques
Mensagens: 6118
Registado: sexta jun 28, 2013 4:10 pm
Localização: Leiria (Distrito)

“O Ceitil. Um símbolo da modernidade portuguesa e a sua evolução estética (1440-1570)” - Tiago Gil Curado (Pdf)

Mensagem por silvio2 » segunda ago 10, 2020 3:57 pm



Cumprimentos,
Sílvio Silva

AdrianoHS
Reinado D.João IV
Mensagens: 700
Registado: segunda nov 26, 2018 4:47 am

Re: “O Ceitil. Um símbolo da modernidade portuguesa e a sua evolução estética (1440-1570)” - Tiago Gil Curado (

Mensagem por AdrianoHS » segunda ago 10, 2020 4:14 pm

Olá, Silvio.

Grato a partilha, gostei bastante. Bem resumido.

Abraços amigo.

Avatar do Utilizador
silvio2
Reinado D.Afonso Henriques
Mensagens: 6118
Registado: sexta jun 28, 2013 4:10 pm
Localização: Leiria (Distrito)

Re: “O Ceitil. Um símbolo da modernidade portuguesa e a sua evolução estética (1440-1570)” - Tiago Gil Curado (

Mensagem por silvio2 » segunda ago 10, 2020 4:36 pm

Olá, amigo Adriano

Obrigado, pelo seu comentário.
Abraço. :beer:
Cumprimentos,
Sílvio Silva

AdrianoHS
Reinado D.João IV
Mensagens: 700
Registado: segunda nov 26, 2018 4:47 am

Re: “O Ceitil. Um símbolo da modernidade portuguesa e a sua evolução estética (1440-1570)” - Tiago Gil Curado (

Mensagem por AdrianoHS » segunda ago 10, 2020 5:06 pm

Achei muito interessante a amostragem de ceitis D. João II ser tão pequena. Não foi um reinado curto. Se refletir em todas suas emissões de ceitis dá o que pensar do ambiente econômico desse período. Provavelmente por conta do aumento da influência portuguesa nas grandes navegações e um período de finanças públicas bem geridas tornaram as divisionárias menores com maior poder de compra, sendo desnecessária maior liquidez para atender a demanda circulante, justifica a reforma monetária que promoveu. Além da entrada de lastro metálico mais valiosos, estavam enriquecendo :jumpgreen: .
Bom, é um palpite apenas.
De qualquer forma obrigado, novamente, amigo.
Bom ter materiais para pensar.

Responder

Voltar para “Bibliografia”